quarta-feira, 8 de setembro de 2010

SOBRE A VIDA DO OUTRO LADO E A RELAÇÃO DOS ESPIRITOS CONOSCO

Copie este texto num e-mail e envie a seus amigos!

A atual novela das seis Escrito nas Estrelas, é o relato mais fiel que já vi da relação vivos e mortos. E para aqueles que ficam insistindo em dizer que é só novela, pois morrem de medo de fantasma, sinto muito, é daquele jeito mesmo.

No oriente isso é levado tão a sério que a oração e o rito aos mortos é algo habitual.

Mas como nós aqui de baixo podemos ajudar e também viver bem com eles.

1. Não considerar a doutrina espírita como uma religião, mas um aprendizado obrigatório, como um curso que é necessário fazer para se formar na vida, assim você pode ser budista, islâmico, católico, bruxo, mas não custa nada passar um tempo fazendo cursos e trabalhando numa casa espírita. Sei que o espiritismo no Brasil ás vezes se perde no fanatismo religioso, mas ignore os doidinhos e estude.
2. Saiba que a pessoa que faleceu na sua família tem mínimas chances de ser um “iluminado”, que ninguém vira anjo depois de morto nem é recebido nos portões dourados do céu, mas ao contrário continua sendo a pessoa que é. E as vezes fica tão confusa no desencarne (bardo, segundo os budistas), que pode ficar doida, obsessiva e dificultar a vida dos encarnados. Quem morre em paz e tem fé, normalmente fica leve sem o corpo e sobre para dimensões mais sutis e é amparado. Quem recebe oração é socorrido (que nem ligar para os bombeiros e pedir ajuda).
3. Devo ter medo? Claro que não, pois o tal obsessor é a mesma pessoa que você conheceu em vida. Mas pare com a mania de controlar a vida e as pessoas, pois depois de desencarnado você não controla nada e descobre o obvio: existe uma ordem maior e tudo respeita isso (se você é controlador, vai querer continuar controlando e isso te prenderá a crosta da terra ou até dimensões piores – o pior apego é o apego as pessoas).
4. O vudú que te pegou um dia, faz parte desta ordem maior, pois foi com ele você aprendeu algo e evoluiu. Deus não te castigou, ok. È vivencia, nossa meta é viver, experimentar para evoluir. Estes dias uma amiga começou a fazer vivencias de ADES, sim no inferno energético mesmo. Ela e do mal? Não. Estava treinando em magia para ser uma protetora e nenhuma lugar é mais adequado do que o “embaixo” para te treinar. Resultado, os seres de lá vieram perguntar muito sérios porque ela havia evoluído. E V O L U I D O. Ficar doido e cruel não é evoluir, mas vivenciar as coisas de lá com propósito de contribuir com algo é evoluir. E tenho que salientar isso: mesmo as vidas que foram na idade antiga ou média onde você foi um facínora, você estava vivenciando. A meta é se limpar disso, ficar com a aura (que é uma mega gelatina) clarinha, clarinha (sem ilusões) e serena. Então trabalhe primeiro em si e fique calmo.
5. Orar por alguém é lhe mandar luz e não ficar chorando nos ouvidos da divindade. Ore sempre! Pelos seus amigos, parentes e desencarnados (oração não traz encosto, a não ser que você caia na asneira de chamar o morto para perto de você – deixe-o viver outra vida). Ore primeiro por você, e se quiser ore por mim também. O que faz um espírito ter muita luz é a lembrança que as pessoas tem dele e oração. Pode ser Ave Maria, Aleluia evangélica, um mala inteiro de mantras, o que quiser, mas ore sempre.
6. Como orar? Ficando calmo primeiro. Deve fazer mantras ou preces por você primeiro, pedindo que esteja sempre sereno, tenha paz de espírito, amor, sabedoria, prosperidade e que suas feridas do passado se curem. Temos muitas feridas na aura e fazemos besteiras o tempo todo porque elas doem. A depressão, por exemplo, é quando a aura já esta bem rasgada e dói o tempo todo. Disciplina, ok, senão tua próxima vida é militar, para aprender a tal diciplina.
7. Casa suja atrai espíritos sujos. Limpe sua casa e perfume-a. Flores são bem vindas.
8. Separe um local para seus ancestrais e ali ore sempre pedindo a divindade (sendo a Deusa, o criador, Jesus, Maomé, etc...) que os ilumine e os mantenha sábios, cheios de amor e felicidade. Que evoluam. Pode pedir seu despertar consciencial, pois do lado de lá isso também é possível. Espírito consciente e sem confusão espírito com capacidade de evoluir.
9. O importante é nunca temer, ok! Medo é sombra, é defeito e nunca te salvou de nada. Pressentimento é que avisa, medo só estraga. Serenidade é tudo.
10. Você vive se batendo, ta sempre recebendo magia negra, pega energia negativa como gripe e tua vida ta uma grande ECA? Então se limpe. Ore por você e peça para ter consciência de tudo. Peça por sua cura. Uma hora por dia está bom para começar. O que achou muito, vai por mim, para consertar uma pessoa que só tem problemas uma hora é pouco. E não fique querendo resultados. Transforme isso num hábito comum como escovar os dentes. Serenar, orar, pedir, louvar e agradecer. Para os magos, lua cheia é obrigatório ritual para tomada de poder, fé, luz e adquirir virtudes. Para os demais, o dia da semana que você nasceu é o mais forte pra fazer uma oração mais demorada (mais que uma hora), tomar banhos, acender velas (dentro de algo com água, ah não é isso que traz espíritos – lembrando que antes não havia luz e tudo o que é casa tinha vela e lamparina) e organizar a casa.
11. Música, espírito de luz adora música serena e harmônica, use e abuse deste instrumento de paz. Ah! Reze sua casa. Sempre e lave com ervas uma vez por semana (alecrim, alfazema, espada de São Jorge).

Por hora é só. Viva bem consigo, viva bem com os encarnados e viva bem com os desencarnados, pois em verdade todos estão vivos e fazem parte da nossa VIDA.

Maeve Bach

quarta-feira, 23 de junho de 2010

DICA DE FILME - O Sabor da Magia



O que observar, o posicionamento dos dhevas naturais (tratados como temperos) no filme frente a sua sacerdotisa, os dilemas entre o lado humano e o lado sacerdotal que atingem todo mago, as conseqüências de cada ato mágico sobre o todo. Lindo filme, observe.

DICA DE FILME - Merlin e os Dragões




Antes de se tornar o mestre feiticeiro de Arthur, o jovem Merlin foi um mero aprendiz, estudando as artes mágicas de um ancião conhecido apenas como o Mago. Quando um exército de dragões atormenta seu reino, Merlin deve colocar suas habilidades em prática para a prova mais perigosa de sua vida. O que observar: a origem dos conhecimentos do Mago e de seu livro. O que há embaixo da árvore e como os Deuses pensam e agem.

quinta-feira, 15 de abril de 2010

FEITIÇO DA CORUJA (para nível médio de aprendizado)


FEITIÇO DA CORUJA (para nível médio de aprendizado)

Caminhando pela noite da floresta


Este exercício é parte de uma dos módulos do segundo nível do nosso curso de magia, onde os alunos se preparam para combater as artes das trevas.

A Coruja é um animal que enxerga no escuro, assim ajuda o druida a se projetar na flores ta em segurança, apenas com a mente e ver o que há no escuro a espreitá-lo.

Nunca faça este exercício sentindo raiva, ódio, mágoa ou outro sentimento que não seja a total serenidade, pois caso contrário tem grande perigo de cair em ilusão e ver monstros onde não existem. As vezes criamos nossos próprios inimigos e agredimos gente inocente, com a desculpa de nos defender.

Sente-se e respire profundamente até relaxar. Faça no escuro.
Deixe sua mente livre para pensar no que quiser no inicio, não se prenda a nada.
Aos poucos projete sua mente para a noite na floresta, para a escuridão, como se você estivesse sentado num galho de uma árvore. Chame pela coruja, imitando seu pio.
Respire até ela vir, e peça-lhe para que voem juntos pela floresta, que ela lhe empreste a visão.
Olhe bem nos olhos dela e relaxe anda mais.
Sinta-se um com ela e alce vôo.
Vá até a situação nebulosa, ou escura, ou simplesmente pratique voando pela floresta a noite.
Retorne e agradeça a Coruja.
Sinta-se humano, sentado no galho novamente.
Retorne ao estado desperto com calma.

Pratique muito ate ter segurança.
A lua ideal (embora possa ser feito sempre) é a lua negra (2 dias antes da nova).

sábado, 16 de janeiro de 2010

Água de lua


Água de lua

A água de lua é um dos ingredientes principais de poções, perfumes e também de uso puro de um feiticeiro das florestas.

Como fazer:

Apenas deixe água cristalina sob a lua, numa segunda-feira e de preferência nos três primeiros dias da fase da lua. Não deixe mais que 4 horas, e sempre a noite. Não pode pegar a luz do dia. Conserve numa ânfora ou garrafinha de prata ou de louça, também pode ser em vidro âmbar, mas deve ficar num armário para não pegar luz.

Quais as águas e para que:

DE LUA NOVA: Desenvolve a introspecção, silencio interno, paz, yin, ocultar-se, esfriar.
DE LUA CRESCENTE: Aumenta tudo o que toca. Faz crescer, prosperidade, amor, crescimento pessoal e físico, cabelos.
DE LUA CHEIA: Usada na maioria das poções, ela tem o poder da mãe lua, da intuição, do feminino sagrado, da abundancia, do amor, magia, da cura.
DE LUA MINGUANTE: Limpa, diminui, contrai, esvazia. Use nas poções de banimento e quebra de feitiço, mas não nas de proteção, pois para proteção é a de lua cheia e as de invisibilidade use água de lua nova.